Gerenciamento de despesas

Embora a incerteza possa ser inquietante, ela também cria uma oportunidade para promover mudanças. A alteração permite otimizar seu programa de viagens para controlar custos e proporcionar uma experiência positiva de viagem. É essencial revisar parcerias com fornecedores, usar dados e mudar as viagens.

Programas aéreos

Após a pandemia do COVID-19, a capacidade das companhias aéreas em todo o mundo diminuiu 80% em comparação aos níveis de 2019 (quase 90% para voos internacionais). Espera-se que o retorno às viagens aéreas seja gradual e lento - começando pelos mercados domésticos e seguido pelos mercados internacionais. Nesse ambiente desafiador, as companhias aéreas estão lutando para sobreviver.

Muitas companhias aéreas retomarão as operações, mas sua malha poderá diminuir significativamente. Esperamos ver uma consolidação no setor, especialmente na Europa e na Ásia. Como aprendemos no passado, a consolidação reduz a concorrência, aumentando o número de rotas monopolistas.

O que isso significa para os programas aéreos? Como os fornecedores aéreos preferenciais estão lidando com a crise? Alguns deles estão em risco de falência? Como esse declínio no nível de concorrência afetará a cobertura do programa de viagens, o preço médio dos bilhetes e a alavancagem com os fornecedores de passagens aéreas?

Como você pode se preparar para o novo cenário da indústria aérea?

Comece avaliando o nível de risco com as transportadoras preferenciais. Entenda o risco de aterramento, considerando a disponibilidade de caixa, suporte do governo e impacto na malha devido a fechamentos de fronteiras e regulamentos de segurança. O escopo da avaliação de risco também deve se estender às companhias aéreas não preferenciais, uma vez que elas podem ter um impacto direto no nível de concorrência dos mercados voados.

Acompanhe as alterações de malha atuais e futuras das principais companhias aéreas. A maioria das companhias aéreas não se recuperará totalmente por dois a três anos, o que significa que as transportadoras reiniciarão as operações com uma malha reduzida de voos e destinos. Durante esse período de recuperação lenta, alguns fornecedores preferenciais podem não ter mais capacidade para cobrir totalmente as necessidades de viagens em determinados mercados. O rastreamento dessas mudanças no serviço será fundamental na adaptação do programa de viagens e na busca potencial de fornecedores alternativos. O uso de uma ferramenta como o Air Fare Predictor da Advito, permitirá monitorar a evolução de voos que podem ser reservados, alterações na capacidade de assentos e variação de preços diariamente.

Depois que as viagens corporativas estiverem aumentando, você deverá alinhar sua presença global de viagens com o cenário alterado do setor para garantir uma cobertura ideal e preços competitivos, à medida que o programa for gradualmente reconstruído. Isso exigirá negociações contínuas com os fornecedores para proteger suas principais rotas de preços voláteis ou não competitivos.

Além da economia, você pode perguntar às empresas aéreas parceiras como elas podem contribuir para o sucesso mútuo, facilitando a negociação. Se necessário, adicione pontos extras de negociação em torno de reembolsos, créditos e comprovantes - e defenda a sobretaxa de combustível e o término da sobretaxa de distribuição. Revise as medidas de saúde e segurança para ajudar os viajantes a confiarem nas viagens aéreas e, o mais importante, não use o processo tradicional de RFP aérea. Um fator chave para o sucesso dos programas de viagens no mundo pós-COVID-19 será a agilidade.

Programas hoteleiros

O setor hoteleiro continuará a mudar, como resultado do COVID-19. Embora as economias ainda sejam importantes, preocupações com a limpeza e a segurança têm prioridade. As redes de hotéis estão respondendo com uma vasta gama de programas, protocolos e parcerias de limpeza.

As mesmas perguntas estão na cabeça de todos: o que significa o COVID-19 para o gerenciamento de programas de hotéis? Alguém está disponível para negociar tarifas? Em vez de terceirizar, devemos considerar aumentar nossas tarifas indefinidamente?

Conversamos com as equipes de vendas das cadeias de hotéis, nossa base de clientes e colegas para obter suas opiniões sobre todas essas perguntas. Como formulamos uma estratégia para um setor ávido por respostas, consideramos essas opiniões, bem como nossa profunda experiência em consultoria e dados que continuamos a reunir sobre as tendências do mercado.

Nossa estratégia para o novo futuro dos programas hoteleiros

Desde janeiro e fevereiro, estávamos vendo um declínio acentuado na APAC - até 50% de queda, se comparado ao mesmo período de 2019, em alguns mercados. Em abril, o resto do mundo estava em uma situação semelhante: em Nova York, epicentro do surto nos EUA, as taxas de abril de 2020 caíram 40-45% em relação a abril de 2019. Essas taxas em declínio significam que as taxas estáticas não são mais competitivas.

Criamos uma estratégia que nos leva de onde estamos hoje para uma era de viagens pós-COVID-19. O caminho que descrevemos certamente não é o único, mas acreditamos que é o melhor. Abrangendo tudo, desde sourcing até o bem-estar do viajante, como criar um processo de reserva que conduz decisões de compra inteligentes e duty of care. A estratégia considera as limitações de tempo e recursos presentes para os hoteleiros, mas também, permite que as empresas assumam um papel ativo no gerenciamento de seus programas de hotéis.

A partir de hoje, prepare suas ferramentas antes que a decisão de viajar seja tomada. Atualize seu OBT e adicione metas de tarifa. Elabore sua estratégia de saúde, segurança e duty of care. Ao criar sua linha do tempo, determine quando liberar a RFP de hotel. Recomendamos que você inicie o processo, quando sua empresa determinar que a viagem é iminente. Não pense no processo de RFP como uma abordagem tradicional. Seja dinâmico com seus pedidos. Não se trata apenas de sourcing, seja ativo no gerenciamento de hotéis, continuamente.

Os viajantes corporativos classificam as seguintes medidas de hotel como as mais importantes:

Limpeza

Chaves de quarto digital e check-in online

Máscaras para hóspedes e funcionários

Fonte: Pesquisa da BCD Travel Research & Innovation com 1.260 viajantes corporativos, maio de 2020

Programa de transporte terrestre

Todos os viajantes precisam de transporte terrestre em algum momento de suas jornadas, seja um carro alugado, motorista, serviço compartilhado ou táxi. A maioria dos serviços de transporte terrestre não estão recebendo apoio financeiro do governo em decorrência COVID-19. Esse setor tem um alto custo fixo e alto investimento de capital; enquanto os carros não estão em movimento, o dinheiro não entra. Isso representa uma oportunidade para você reavaliar sua estratégia de transporte terrestre. Com grande oferta e baixa demanda, essas empresas estão dispostas a recorrer a contratos corporativos. Eles precisam cobrir seus custos fixos.

Para saber mais sobre serviços terrestres, consulte o artigo

"Ground Insights,"

publicado recentemente pela Advito.

Os viajantes estão mudando seus hábitos. Em vez de usar o transporte público, eles optam por alugar carros ou usar veículos pessoais. Muitos viajantes não estão dispostos a embarcar em um avião e, em rotas que normalmente voariam, agora optam pelo transporte terrestre. Uma viagem de oito horas pode ser o novo futuro. Ao considerar sua estratégia terrestre, você pode prever um aumento substancial no volume, o que, por sua vez, aumentará sua alavancagem para negociar com fornecedores. Mas, embora as tarifas possam ser negociáveis, o cuidado, a saúde e o bem-estar não são. Todos os fornecedores - incluindo qualquer transporte terrestre - precisam ser cuidadosamente examinados. Você deve revisar os protocolos de segurança e desenvolver um processo para verificá-los para cada viagem. Cada fator de risco deve ser revisado nesta análise. O seu fornecedor é financeiramente estável? Com que frequência os motoristas estão sendo testados para o COVID-19? O que os viajantes precisam para se sentir seguros?

Trens

As viagens de trem ganharam uma participação significativa nos últimos 20 anos na Europa e na Ásia. Isso foi gerado pela preferência dos viajantes corporativos pelo trem em relação aos voos para viagens inferiores a três horas, o desenvolvimento de serviços ferroviários de alta velocidade e iniciativas corporativas de sustentabilidade para reduzir as emissões de carbono. A expansão dos trens não está diminuindo. Cada vez mais países estão investindo em infraestrutura ferroviária de alta velocidade, incluindo Marrocos, Arábia Saudita e Turquia. A China, que possui a maior rede ferroviária do mundo, está adicionando milhares de quilômetros de trilhos a cada ano. Sucessivamente, esperamos um aumento na participação de mercado do trem, com muitos novos benefícios atraentes para os viajantes.

  • Experiência a bordo Os viajantes experimentam vários benefícios iniciais como distanciamento social mais fácil, liberdade para andar, ar fresco através das janelas e cabines silenciosas com menos interrupções. Várias pesquisas projetam um aumento na tolerância dos viajantes para viagens de trem mais longas, até 5 horas, o que significa maior aceitação desse meio de transporte.
  • Preços e conveniência atraentes Geralmente mais baratos que os voos, os trens podem se tornar ainda mais competitivos, especialmente se os governos continuarem a promovê-los. Os viajantes também aproveitam a conveniência de viajar do centro de uma cidade para outro.
  • Sustentabilidade Os trens são geralmente considerados a maneira "mais ecológica" de viajar. Isto é especialmente verdade em países onde a eletricidade alimenta redes de alta velocidade.

Impacto pós-pandemia

Webinar: Como aumentar seu fluxo de caixa

Esperando para viajar novamente? Use seu tempo para liberar dinheiro! Neste webinar, nosso painel de especialistas explica como responder aos desafios dos fluxos de caixa, usando uma das maiores categorias de despesas da empresa: viagens. Ouça nossos especialistas e saiba como:

  • Aumentar a liquidez com opções de reembolso de companhias aéreas
  • Otimizar seu pagamento de impostos para aumentar seu fluxo de caixa
  • Repensar sua estratégia conforme os comportamentos de pagamento mudam

O que você pode fazer

checklist de verificação de gerenciamento de despesas

O que a BCD Travel está fazendo?

Oferecendo tarifas flexíveis para reservas de hotéis para possíveis mudanças de viagem

Trabalhando com os travel managers para revisar os programas dos fornecedores e fazer mudanças significativas.

Aumentando o fluxo de caixa com várias opções de reembolso

Consolidando informações em ideias claras e executáveis

Comunicando as políticas e requisitos de saúde e segurança dos fornecedores.

Medidas de saúde e segurança são a prioridade dos viajantes em suas viagens. Incorporá-los às estratégias de gerenciamento de fornecedores é essencial para criar confiança.

—Jorge Cruz

Executive Vice President, Global Sales and Marketing, BCD Travel

Política de viagens

Como preparar seus viajantes para o retorno das viagens

image

Inicie sua sessão no Connect para falar com um especialista em viagens, interagir com colegas, acessar recursos de suporte e manter-se informado sobre as novidades do setor.